Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

MARÉ ALTA

porque a liberdade está a passar por aqui

HTML tutorial

Na Falta do Diabo que sirva Centeno

 

Em Julho do ano passado Pedro Passos Coelho tentou fazer duas coisas: a primeira foi alarmar os portugueses numa altura em que ainda se batia na tecla que o Governo da geringonça não era legítimo e tentar alarmar os mercados como fez com o chumbo do PEC – IV provocando nova crise. “Vem aí o diabo” dizia ele qual velho do Restelo. Dizia até que a degradação económica chegaria ainda antes das autárquicas. Só que as autárquicas estão aí à porta e os resultados continuam a ser positivos na maioria das frentes e na falta do diabo, usa-se o Centeno que também serve. Passos Coelho e a herdeira de Paulo Portas, Assunção Cristas precisam de ter alguma coisa para apontarem ao Governo. Não quero dizer com isto que não tenha existido uma conversa que indicasse a possibilidade da não apresentação das declarações de rendimentos da futura administração da CGD até porque isso ficaria em linha com o discurso da não diferenciação com a restante banca. Mas não há nenhum documento e mesmo que houvesse o enquadramento político mudou através da iniciativa legislativa do BE. Resta apenas a questão da resposta na comissão parlamentar. Como disse, acredito que o tema tenha sido abordado e talvez Centeno até se tenha comprometido a procurar uma solução para a questão. Assumir taxativamente que seria assim já não acredito porque não estaria só na sua mão como se veio a verificar. O diabo nao apareceu e Passos Coelho e restante PaF precisam de falar de qualquer coisa para que as pessoas não se lembrem que eles passaram cinco anos a mentir. Mentiram antes de serem eleitos com promessas que depois vieram mas em sentido oposto, mentiram durante toda a legislatura a dizer que a austeridade era o único caminho, mentiram nos resultados e por isso a cada orçamento fizeram-se várias correções sempre em baixa e os únicos resultados positivos tão elencados na campanha para as últimas legislativas, não foram resultados próprios sendo sim resultado das medidas do BCE para salvar o Euro e sobretudo para não deixar cair a Grécia. Na falta do diabo que se invente um demónio ou no mínimo uma assombração e que se lhe dê um nome: Centeno.

2 comentários

  • Sem imagem de perfil

    Alfredo 14.02.2017 21:04


    Ilda, não entendeu o comentário anterior, ele não está a fazer nenhum elogio ao governo da Geringonça, ele está a fazer um "baita" de elogio aos governos do PSD e CDSPP.
    Todos nós já entendemos que a geringonça mentiu sobre os documentos trocados com o Domingues, mas, também acho que todos percebemos que o prejuízo dai inerente para o país foi nulo ou quase nulo, o problema foi de gestão da CGD e também da falta de negócios que por falta de gestão não foram feitos. Bom se seriam maus negócios como a CGD nos tem habituado então o melhor foi não fazerem nenhum negócio, assim será menor o prejuízo.
    Agora não podemos apagar o custo para o país e para os portugueses ,a antiga mas não muito distante situação do "Irrevogável", que sim nos custou bastante em juros de divida pública. Não vale a pena tentar apagar da memória.
    No final trata-se de um grande enredo de diabos e diabinhos que nada estão interessados no futuro de Portugal e dos portugueses, apenas estão interessado no presente deles próprios.
    Dúvidas, acho que ninguém tem.
    Mesmos os fervorosos defensores, no intimo também se lamentam.
    Abraço e viva Portugal.
    Alfredo 
  • Comentar:

    Comentar via SAPO Blogs

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.